Sobre o diferencial estrutural e desafios das instituições financeiras cooperativas no ambiente regulatório brasileiro

Ênio Meinen, Ronaldo Gaudio

Resumen


O papel do Estado em relação às cooperativas deve ser congruente com as vantagens potenciais do cooperativismo, com as diretrizes constitucionais para esse sistema e não sujeito a simples oscilação de percepções político-partidárias. O momento regulatório favorável deve ser aproveitado para expansão, consolidação e distinção exemplar do sistema de crédito cooperativo (ou, mais adequadamente, sistema financeiro cooperativo) através de superação de desafios, com práticas de gestão compatíveis, eficientes, mas que previnam a desnaturação da espécie cooperativa.

Recibido: 31.05.2015
Aceptado: 30.07.2015


Palabras clave


cooperativismo; direito; mercado financeiro; gestão

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.18543/baidc-49-2015pp137-179

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.