Sobre o diferencial estrutural e desafios das instituições financeiras cooperativas no ambiente regulatório brasileiro

  • Ênio Meinen Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob)
  • Ronaldo Gaudio Instituto Brasileiro de Estudos em Cooperativismo
Palabras clave: cooperativismo, direito, mercado financeiro, gestão

Resumen

O papel do Estado em relação às cooperativas deve ser congruente com as vantagens potenciais do cooperativismo, com as diretrizes constitucionais para esse sistema e não sujeito a simples oscilação de percepções político-partidárias. O momento regulatório favorável deve ser aproveitado para expansão, consolidação e distinção exemplar do sistema de crédito cooperativo (ou, mais adequadamente, sistema financeiro cooperativo) através de superação de desafios, com práticas de gestão compatíveis, eficientes, mas que previnam a desnaturação da espécie cooperativa.

Recibido: 31 mayo 2015
Aceptado: 30 julio 2015
Publicación en línea: 18 diciembre 2015

Biografía del autor/a

Ênio Meinen, Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob)
Diretor de operações do Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob)
Ronaldo Gaudio, Instituto Brasileiro de Estudos em Cooperativismo
Presidente do Instituto Brasileiro de Estudos em Cooperativismo
Publicado
2015-11-18
Cómo citar
Meinen, Ênio, y Ronaldo Gaudio. 2015. «Sobre O Diferencial Estrutural E Desafios Das instituições Financeiras Cooperativas No Ambiente regulatório Brasileiro». Boletín De La Asociación Internacional De Derecho Cooperativo, n.º 49 (noviembre), 137-79. https://doi.org/10.18543/baidc-49-2015pp137-179.